Skip to content

Manual ministerio saude vacinação 2016

#VacinarÉProteger. (7) Pneumocócica 10 valente - Administrar 2 (duas) doses aos 2 (dois) e 4 (quatro) meses de idade, com intervalo de 60 dias entre as doses, mínimo de 30 dias, em crianças menores de 1 (um) ano de idade. serviÇo nacional. Se a criança regurgitar, cuspir ou vomitar após a vacinação, não repetir a dose. O Programa Nacional de Imunizações é responsável por reunir as informações de vacinação de todo o país. manual ministerio saude vacinação 2016 A Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde, por intermédio do Programa Nacional de Imunizações (PNI), apresenta a 1ª edição do Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação. Participamos desde a montagem do primeiro manual deste componente da estratégia da AIDPI e, posteriormente, na tradução e adaptação do Manual de AIDPI Neonatal para estudantes da OPAS. As publicações estão organizadas por série e assunto, em cada item, os .

O Ministério da Saúde, com as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde, lança a sua 36ª Campanha Nacional de vacinação anual contra a Poliomielite. Brasil. Catalogação na fonte – Coordenação-Geral de Documentação e Informação – Editora MS – OS / Título para indexação: Guidelines for surveillance, care and elimination of Leprosy as a Public Health problem: technical and operational manual. 32 milhÕes de visualizaÇÕes. redes sociais.

Para isso, entretanto, é necessário definir os procedimentos básicos para a execução, o. cadores. O intervalo mínimo entre as duas vacinas é de 30 dias.

Manual de Procedimentos para Vacinação. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Manual De Vacinas Ministerio Da Saude Ministério da Saúde: Manual de Normas de Vacinação. Compartilhe com os seus amigos.

de saÚde. Este Manual de Quadros de Procedimentos compõe juntamente com o Manual AIDPI NEONATAL o material didático utilizado para as capacitações de profissionais de saúde que atendem ao recém-nascido. A ação será realizada em outubro.

Manual de Imunização do Ministério da Saúde, publicado no fim de e demais normas, publicadas em e Atenção: O conteúdo referente à Sala de Vacina foi ATUALIZADO conforme o Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação (), Notas Técnicas de sobre as vacinas contra HPV e Influenza e Nota. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. No momento mais difícil da sua vida, ela disse sim para a doação de órgãos e fez com que a vida continuasse para muitas pessoas. Classificar a doença, identificar o tratamento adequado para cada classificação e decidir se cabe referi-la ou não ao hospital. Vacinação contra a Hepatite B (VHB) - Vacinação gratuita de grupos de risco - Normas da DGS em vigor Vacinação contra o Sarampo, Parotidite epidémica e Rubéola (VASPR) - Vacinação de grupos de risco e vacinação oportunística de adultos (≥18 anos de idade), no âmbito do Programa Nacional de Eliminação do Sarampo - Normas da DGS em. Calendário Nacional de Vacinação 1. Ministério da Saúde.

A 2ª fase da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo começa nesta segunda-feira (18) em todo o país. A vacinação no puerpério visa o resgate das mulheres que perderam a oportunidade de se vacinar durante a gravidez. Secretaria de Vigilância em Saúde, lança a 18ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, no período de 30 de abril a 20 de maio de , sendo 30 de abril, o dia de mobilização nacional.

Vacina e Manual da Febre Amarela (humanos e PNH -macacos, micos, saguis- pdf) - Ministério da Saúde - Brasil Confira:Febre Amarela - //Febre Amarela . Saúde. siga-nos nas redes sociais. Grupo Alvo Idade BCG (1) Hepatite B (2) Penta (3) VIP/VOP (4) Pneumococica 10V (5) Rotavírus Humano (6) Meningococic a C (7) Febre Amarela (8) Hepatite A (9) Triplice Viral (10) Tetra Viral (11) HPV (12) Ao nascer Dose única Dose ao nascer 2 meses 1ª dose 1ª dose (com VIP) 1ª dose 1ª dose 3 meses 1ª dose 4 manual ministerio saude vacinação 2016 meses 2ª dose 2ª . – 3. No momento mais difícil da sua vida, ela disse sim para a doação de órgãos e fez com que a vida continuasse para muitas manual ministerio saude vacinação 2016 pessoas. Veja também: ‘Compare com o calendário nacional de vacinação de ’ Hepatite B: oferta da vacina para toda a população independente da idade e/ou condições manual ministerio saude vacinação 2016 de vulnerabilidade, justificada pelo aumento da frequência de atividade sexual em idosos e do aumento de DST nesta população. Este Manual manual ministerio saude vacinação 2016 de Quadros de Procedimentos compõe juntamente com o Manual AIDPI NEONATAL o material didático utilizado para as capacitações de profissionais de manual ministerio saude vacinação 2016 saúde que atendem ao recém-nascido.

dias entre as doses. Veja aqui o calendário de vacinação ! #FalaGotinha Assista ao vídeo e conheça as vacinas indicadas para proteção das gestantes e seus bebês.

Este Manual faz parte das publicações normativas do Author: CECISS/ PB. Veja aqui o calendário de vacinação ! Curso de atualização para o trabalhador da sala de vacinação monitor. Nesta campanha, além de indivíduos com 60 anos ou mais de idade, serão vacinadas as. #VacinarÉProtegerFollowers: M. 3ª ed. #FalaGotinha Assista ao vídeo e conheça as vacinas indicadas para proteção das gestantes e seus manual ministerio saude vacinação 2016 bebês. O ano de começou com algumas mudanças no Calendário Nacional de Vacinação, divulgado no início de janeiro pelo Ministério da Saúde, que determinou alterações nas aplicações de vacinas de prevenção ao HPV, poliomielite, me Calendário de Vacinação entenda a mudança e .

de Vacinação Grupo Alvo Idade BCG Hepatite B Penta VIP e VOP Pneumo 10 Rotavirus Meningo C Febre Amarela Tríplice Viral Tetra Hepatite A Dupla Adulto HPV dTpa Criança Adolescente Adulto Idoso Gestante Ao nascer 2 meses 3 meses 4 meses 5 meses 6 meses 9 meses 12 meses 15 meses 4 anos 10 a 19 anos 20 a 59 anos 60 anos ou mais 1 dose Dose. Veja grátis o arquivo Manual de procedimentos de vacinação Ministério da Saúde enviado para manual ministerio saude vacinação 2016 a disciplina de Saúde da Família manual ministerio saude vacinação 2016 Categoria: Outro - cadores. September 7 at AM ·Followers: M. Administrar tratamentos prévios antes de referir a criança ao hospital (como por exemplo, a primeira dose de um. dias entre as doses. Curso de atualização para o trabalhador da sala de vacinação aluno. Marque nos comentários aquela amiga gestante para que ela fique bem informada.

plano nacional. Avaliar sinais e sintomas de doenças, o estado nutricional e de vacinação da criança. Atualize-se com a Equipe Professor Rômulo Passos EAD: Após 13 anos, o Ministério da Saúde atualizou o Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação ().

Veja também: ‘Compare com o calendário nacional de vacinação de manual ministerio saude vacinação 2016 ’ Hepatite B: oferta da vacina para toda a população independente da idade e/ou condições de vulnerabilidade, justificada pelo aumento da frequência de atividade sexual em idosos e manual ministerio saude vacinação 2016 do aumento de DST nesta população. As demais recomendações para vacinação contra febre amarela devem ser consultadas nos documentos técnicos disponibilizados pelo Programa Nacional de Imunizações, como o Manual de Vigilância Epidemiológica de Eventos Adversos Pós-Vacinação e Notas Informativas. Secretaria de Atenção à manual ministerio saude vacinação 2016 Saúde. Saiba mais em [HOST] Ministério da Saúde - Vacinação shared a post. Jul 11,  · A vacina contra febre amarela pode ser administrada simultaneamente com outras vacinas. O estado de São Paulo concentra 90% dos casos.

portal sns. O Ministério da Saúde disponibilizará manual ins-trutivo com normatizações técnicas sobre o Calendário Nacional de Vacinação, o Calendário Nacional de Vacinação dos Povos Indígenas. Watch Queue Queue. CALENDÁRIOS DE VACINAÇÃO Normatizados na esfera nacional: (Portaria MS nº /; Notas Informativas Nº/ –Nº / –Nº 10/ CGPNI/DVIT/SVS/MS) Diferenças . Após 13 anos, o Ministério da Saúde atualizou o Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação (). (7) Pneumocócica 10 valente - Administrar 2 (duas) doses aos 2 (dois) e 4 (quatro) meses de idade, com intervalo de 60 dias entre as doses, mínimo de 30 dias, em crianças menores de 1 (um) ano de idade. Classificar a doença, identificar o tratamento adequado para cada classificação e decidir se cabe referi-la ou não ao hospital.

Jan 05,  · Veja grátis o arquivo Manual de procedimentos de vacinação Ministério da Saúde enviado para a disciplina de Saúde da Família Categoria: Outro - /5(3). de saÚde. May 08,  · Calendário Nacional de Vacinação 1. Secretaria de Vigilância em Saúde, lança a 18ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, no período de 30 de abril a manual ministerio saude vacinação 2016 20 de maio de , sendo 30 de abril, o dia de mobilização nacional. O ano de começou com algumas mudanças no Calendário Nacional de Vacinação, divulgado no início de janeiro pelo Ministério da Saúde, que determinou alterações nas aplicações de vacinas de prevenção ao HPV, poliomielite, meningite e pneumonia. Administrar tratamentos prévios antes de referir a criança ao hospital (como por exemplo, a primeira dose de um.

A vacinação no puerpério visa o resgate das mulheres que perderam a oportunidade de se vacinar durante a gravidez.O tema imunização é muito complicado de ser estudado, pois são muitas atualizações, normas, portarias e . Art.

Ministério da Saúde. 32 milhÕes de visualizaÇÕes. manual ministerio saude vacinação 2016 Porque, contra o arrependimento, não existe vacina. portal sns. Marque nos comentários aquela amiga gestante para que ela fique bem informada. Por isso, procure uma unidade de saúde, levando a caderneta de vacinação para saber qual tomar manual ministerio saude vacinação 2016 primeiro, e vacine-se.

18 Manual de Vigilância Epidemiológica de Eventos Adversos Pós-Vacinação de evento adverso, quais os procedimentos para o envio ou compilação de relatórios, as boas práticas de comunicação, indicadores que serão usados para medir a evolução do sistema de monitoramento para cumprimento das boas práticas de farmacovigilância. Nesta campanha, além de indivíduos com 60 anos ou mais de idade, serão vacinadas as. A partir de , com a capacitação de alguns pediatras, . Brasil. A Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde, por intermédio do Programa Nacional de Imunizações (PNI), apresenta a 1ª edição do Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação.

Se manual ministerio saude vacinação 2016 a criança regurgitar, cuspir ou vomitar após a vacinação, não repetir a dose. elaboração manual ministerio saude vacinação 2016 e publicação, em , do Manual de Vigilância manual ministerio saude vacinação 2016 Epidemiológica dos Eventos Adversos Pós-vacinação, cuja nova edição está prevista para Mas estava faltando um material específico para o trabalhador de nível médio de sala de vacinação. O Ministério da Saúde, juntamente com as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde de todo Brasil, vai promover uma Campanha Nacional de Vacinação Contra o Sarampo, para crianças de seis meses a menores de cinco anos (4 anos, 11 meses e 29 dias). E lembre-se de manter a caderneta de vacinação em dia indo até uma unidade de saúde. Veja grátis o arquivo Manual de Vacinação enviado para a disciplina de Saúde da Criança e do Adolescente Categoria: Outro - 15 - disseminar normas e orientações pertinentes às atividades de imunização, esta 1ª edição do Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação aborda, além dos procedimentos técnicos da sala de vacinação, temas como planejamento, monitoramento e avaliação, para garantir o aperfeiçoamento contínuo da área.

Canal oficial do Ministério da Saúde do Brasil. O Ministério da Saúde, com as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde, lança a sua 36ª Campanha Nacional de vacinação anual contra a Poliomielite. elaboração e publicação, em , do Manual de Vigilância Epidemiológica dos Eventos Adversos Pós-vacinação, cuja nova edição está prevista para Mas estava faltando um material específico para o trabalhador manual ministerio saude vacinação 2016 de nível médio de sala de vacinação. O Ministério da Saúde disponibilizará manual ins-trutivo com normatizações técnicas sobre o Calendário Nacional de Vacinação, o Calendário Nacional de Vacinação dos Povos Indígenas.

VEND A PROIBI D IS A T R I B U I ÇÃ O GR A T U I T A MINISTÉRIO DA SAÚDE 4a edição Manual dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais Brasília / DF • Manual de vigilância epidemiológica de eventos adversos pós-vacinação / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Vacinação da dTpa para gestantes a partir da 20ª semana 1 dose a cada gestação, a partir da vigésima semana (20ª) de gestação ou Vacinação no puerpério e a 36ª semana (até 45 dias após o parto) Vacina protege contra difteria, tétano e coqueluche 1 dose a cada gestação entre a 27ª ANTES. Porque, contra o arrependimento, não existe vacina. de saÚde.

Participamos desde a montagem do primeiro manual deste componente da estratégia da AIDPI e, posteriormente, na tradução e adaptação do Manual de AIDPI Neonatal para estudantes da OPAS. Capacitação de Pessoal em Sala de Vacinação Manual do Treinando. Canal oficial do Ministério da Saúde do Brasil. manual ministerio saude vacinação 2016 Art. O tema imunização é muito complicado de ser estudado, pois são muitas atualizações, normas, portarias e notas técnicas. Saiba mais em [HOST] Manual De Vacinas Ministerio Da Saude Read/Download , Published online Nov doi: /sy. manual ministerio saude vacinação 2016 Vigilância dos eventos adversos pós-vacinação: cartilha para trabalhadores de sala de vacinação - PARTE 1- PARTE 2. Ministério da Saúde.

Jun 13,  · This video is unavailable. serviÇo nacional. disseminar normas e orientações pertinentes às atividades de imunização, esta 1ª edição do Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação aborda, além dos procedimentos técnicos da sala de vacinação, temas como planejamento, monitoramento e avaliação, para garantir o aperfeiçoamento contínuo da área. No entanto, a vacinação no puerpério só deve ser feita em última instância, pois não haverá transferência de manual ministerio saude vacinação 2016 anticorpos para a criança, diminuindo assim a proteção para o bebê. O foco desta etapa será a faixa etária de 20 a 29 anos, considerado o mais difícil de ser alcançado.Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação 25 2 Equipe de vacinação e funções básicas As atividades da sala de vacinação são desenvolvidas pela equipe de enfermagem treinada e capacitada para os procedimentos de manuseio, conservação, preparo e administração, registro e descarte dos resíduos resultantes das ações de. Manual de Imunização do Ministério da Saúde, publicado no fim de e demais normas, publicadas em e Atenção: O conteúdo referente à Sala de Vacina foi ATUALIZADO conforme o Manual de Normas e Procedimentos para manual ministerio saude vacinação 2016 Vacinação (), Notas Técnicas de sobre as vacinas contra HPV e Influenza e Nota.

3ª ed. Secretaria de Atenção à Saúde. A vacinação acontece de 15 a 31 de agosto, nas Unidades Básicas de Saúde, e os pais e responsáveis estão convidados a vacinar todas as crianças menores de 5 anos. A vacinação acontece de 15 a 31 de agosto, nas Unidades Básicas de Saúde, e os pais e responsáveis estão convidados a vacinar todas as crianças menores de 5 anos. Grupo Alvo Idade BCG (1) Hepatite B (2) Penta (3) VIP/VOP (4) Pneumococica 10V (5) Rotavírus Humano (6) Meningococic a C (7) Febre Amarela (8) Hepatite A (9) Triplice Viral (10) Tetra Viral (11) HPV (12) Ao nascer Dose única Dose ao nascer 2 meses 1ª dose 1ª dose (com VIP) 1ª dose 1ª dose 3 meses 1ª dose 4 meses 2ª dose 2ª dose (com VIP) 2ª. Watch Queue Queue. O Ministério da Saúde, juntamente com as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde de todo Brasil, vai promover uma Campanha Nacional de Vacinação Contra o Sarampo, para crianças de seis meses a menores de cinco anos manual ministerio saude vacinação 2016 (4 anos, 11 meses e 29 dias).

lendário Nacional de Vacinação, do Calendário Nacional de Vaci-nação dos Povos Indígenas e das Campanhas Nacionais de Vaci-nação. O foco desta etapa será a faixa etária de 20 a . Constituindo um marco para o País, este manual trata dos esquemas atualmente recomendados para vacinas de cultivo celular, que apresentam menos eventos adversos neurológicos, maior antigenicidade e maior facilidade operacional quando comparadas com a vacina Fuenzalida & Palacios utilizada anteriormente. E manual ministerio saude vacinação 2016 lembre-se de manter a caderneta de vacinação em dia indo até uma unidade de saúde. Para isso, são utilizados sistemas informatizados, que facilitam o acompanhamento por todos os gestores. Livros. Publicado: 12/05/ Atualizado em: 08/08/ O Calendário Básico de Vacinação brasileiro é aquele definido pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) e corresponde ao conjunto de vacinas consideradas de interesse prioritário à saúde pública do país.

deste Manual: “() O desempenho de um programa de imunizações eficiente e eficaz pressupõe a organização dos serviços de saúde, a seleção da estratégia de vacinação apropriada e o envolvimento da comunidade nessa atividade. Para prevenir o aparecimento de novos casos, o Ministério da Saúde está recomendando a vacinação de reforço para crianças de manual ministerio saude vacinação 2016 seis meses a menores de um ano, que moram ou vão viajar para locais onde manual ministerio saude vacinação 2016 há surto de sarampo. collected and compared with those prescribed in the Manual of Procedures for vaccination of , the Health Center Trindade. Foto: Erasmo Salomão. Informe recentemente publicado pelo Ministério da Saúde divulgou as alterações no calendário nacional de vacinação para o ano de Segue abaixo o novo calendário, adaptado a partir das mudanças, e observações manual ministerio saude vacinação 2016 quanto a cada vacinação que sofreu alteração. lendário Nacional de Vacinação, do Calendário Nacional de Vaci-nação dos Povos Indígenas e das Campanhas Nacionais de Vaci-nação. 18 Manual de Vigilância Epidemiológica de Eventos manual ministerio saude vacinação 2016 Adversos Pós-Vacinação de evento adverso, quais os procedimentos para o envio ou compilação de relatórios, as boas práticas de comunicação, indicadores que serão usados para medir a evolução do sistema de monitoramento para cumprimento das boas práticas de farmacovigilância. As demais recomendações para vacinação contra febre amarela devem ser consultadas nos documentos técnicos disponibilizados pelo Programa Nacional de Imunizações, como o Manual de Vigilância Epidemiológica de Eventos Adversos Pós-Vacinação e Notas Informativas.

Publicado: 12/05/ Atualizado em: 08/08/ O Calendário Básico de Vacinação brasileiro é aquele definido pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) e corresponde ao conjunto de vacinas consideradas de interesse prioritário à saúde pública do país. No entanto, a vacinação no puerpério só deve ser feita em última instância, pois não haverá transferência de anticorpos para a criança, diminuindo assim a proteção para o bebê. Acesso ao conteúdo integral dos livros publicados por meio da Editora do Ministério da Saúde. September 7 at AM · 12, Views. Programa Nacional de manual ministerio saude vacinação 2016 Vacinação Lisboa: DGS, Programa nacional de vacinação / vacinação /esquema vacinal / segurança das vacinas. Vacinação contra a Hepatite B (VHB) - Vacinação gratuita de grupos de risco - Normas da DGS em vigor Vacinação contra o Sarampo, Parotidite epidémica e Rubéola (VASPR) - Vacinação de grupos de risco e vacinação oportunística de adultos (≥18 anos manual ministerio saude vacinação 2016 de idade), no âmbito do Programa Nacional de Eliminação do Sarampo - Normas da DGS em.

A Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde, por intermédio do Programa Nacional de Imunizações (PNI), apresenta a 1ª edição do Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação. – 3. deste Manual: “() O desempenho de um programa de imunizações eficiente e eficaz pressupõe a organização dos serviços de saúde, a seleção da estratégia de vacinação apropriada e o envolvimento da comunidade nessa atividade. PMCID: Ministério da Saúde: Manual de Normas de Vacinação. A 2ª fase da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo começa nesta segunda-feira (18) em todo o país. Para isso, entretanto, é necessário definir os procedimentos básicos para a execução, o. O PNI, desde , utilizou sistemas de informação com dados agregados, manual ministerio saude vacinação 2016 ou seja, os.

Avaliar sinais e sintomas de doenças, o estado nutricional e de vacinação da criança. VEND A PROIBI D IS A T manual ministerio saude vacinação 2016 R I B U I ÇÃ O GR A T U I T A MINISTÉRIO DA SAÚDE 4a edição Manual dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais Brasília / DF • Vacinação da tríplice viral em adultos vai diminuir a incidência da caxumba Mudou Adultos recebiam a 2ª dose até 19 anos ou 1 dose de 20 a 49 anos 2ª dose até R$ ,7 milhões R$ ,1 milhões 9% de redução de custo 4,5 milhões de doses . collected and compared with those prescribed in the Manual of Procedures for vaccination of , the Health Center Trindade provided care to 4, people.

Por isso, procure uma unidade de saúde, levando a caderneta de manual ministerio saude vacinação 2016 vacinação para saber qual tomar primeiro, e vacine-se. Veja grátis o arquivo Manual de Vacinação enviado para a disciplina de Saúde da Criança e do Adolescente Categoria: Outro - 15 - Três estados estão registrando casos ativos da doença.. Manual de vigilância epidemiológica de eventos adversos pós-vacinação / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Constituindo um marco para o País, este manual trata dos esquemas atualmente recomendados para vacinas de cultivo celular, que apresentam menos eventos adversos neurológicos, maior antigenicidade e maior facilidade operacional quando comparadas com a .

pnv 5 Agradecimentos Membros da Comissão Técnica de Vacinação Graça Freitas Ana Leça . de Vacinação Grupo Alvo Idade BCG Hepatite B Penta VIP e VOP Pneumo 10 Rotavirus Meningo C Febre Amarela Tríplice Viral Tetra Hepatite A Dupla Adulto HPV dTpa Criança Adolescente Adulto Idoso Gestante Ao nascer 2 meses 3 meses 4 meses 5 meses 6 meses 9 meses 12 meses 15 meses 4 anos 10 a 19 anos 20 a 59 anos 60 anos ou mais 1 dose Dose. Informe recentemente publicado pelo Ministério da Saúde divulgou as alterações no calendário nacional de vacinação para o ano de Segue abaixo o novo calendário, adaptado a partir manual ministerio saude vacinação 2016 das mudanças, e observações quanto a cada vacinação manual ministerio saude vacinação 2016 que sofreu alteração. A partir de , com a capacitação de alguns pediatras, foi desencadeada uma sequência de treinamentos. Quando a combinação for com uma vacina de vírus vivos atenuados, deve ser realizada na mesma ocasião ou com um intervalo de quatro semanas entre as doses. plano nacional. redes sociais.

Jan 29,  · Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação 25 2 Equipe de vacinação e funções básicas As atividades da sala de vacinação são desenvolvidas pela equipe de enfermagem treinada e capacitada para os procedimentos de manuseio, conservação, preparo e administração, registro e descarte dos resíduos resultantes das ações de. de saÚde. siga-nos nas redes sociais.


Comments are closed.

html Sitemap xml